Amo videogames, sonho em fazer jogos e creio que o Brasil pode mudar


Por Henri Elefthérios

Hoje vamos falar de videogame e em como já fez parte do Brasil. Meu sonho é fazer jogos no futuro. Amo videogames, jogos antigos e novos. Tenho uma curiosidade especial por jogos antigos, ela começou quando li um texto em um livro escolar que falava de tecnologias como rádio, fotografia e videogames. Uma parte desse texto falava de videogames como Atari e Odissey, falava da história dos games, depois de ler esse texto, criei grande interesse pelo assunto e fui ler mais.

A HISTÓRIA QUE FEZ NASCER UM SONHO

A história dos jogos começou com o Tenis for Two, que foi criado pelo físico americano William Hignbotham, funcionário público que trabalhava no Laboratório Nacional de Brookhaven. O jogo simulava uma partida de tênis, depois esse jogo foi levado à inciativa privada, para o console Odissey da Philips. Com este primeiro jogo, a Phillips começou a vender seu console pelo mundo, mas, no caso do Brasil, ele não explodiu em vendas.

O Atari 2600 surgiu em 11 de setembro de 1977 e foi feito por Jaw Miner, seu primeiro jogo foi Pong parecido com Tenis for Two e os fundadores da empresa Atari, nascida em 1972, são Nolan Bushnell e Ted Dabnell. No Brasil a Dynacom, uma empresa de eletrônicos que fazia cartuchos para Atari 2600, teve uma ideia genial: aproveitou que o Atari 2600 ainda não tinha chegado no Brasil e fez, em agosto de 1983, seu próprio console, o Dynavision. Já o Atari 2600 chegou no Brasil em setembro de 1983, uma grande ousadia da Dynacom ter feito o seu console antes do próprio Atari 2600 chegar ao Brasil.

Também teve uma empresa chamada Tec Toy que era quem representava a SEGA no Brasil, sem contar que espalhou consoles como Mega Drive, Master System e Atari Flashback, além disso fez brinquedos como o Pense Bem e também teve videogames próprios como o Zeebo que é um console muito interessante, competia com o PS2 na época, tinha sua própria Play Store e aceitava chip pra internet.

SÓ PRECISAMOS DE UM PRESIDENTE COM PROJETO PARA TRANSFORMAR SONHO EM REALIDADE

Meu pai vive falando que o Brasil deveria melhorar na indústria e oferecer mais trabalhos industriais. Eu adoraria trabalhar com jogos aqui no Brasil, mas, infelizmente, no Brasil não tem isso. Imagina quanto guri como eu sonha trabalhar com jogos, mas nosso país não tem essa indústria. Meu pai fala que o brasileiro é criativo, como eu sou, ele diz, a gente ia ser grande, mas o governo precisa participar disso, ou nunca vai acontecer.

Eu, com meus 11 anos de idade, acho que o Brasil pode mudar, concordo com a ideia da gente começar uma indústria de jogos, pois é uma área que dá muito emprego como programador, construtor de chip, designer, construtor da história etc. Imagine a gente fazer um Assasins Creed de cangaceiro, um GTA sobre Brasília na ditadura em que você é um revolucionário, quem sabe um Minecraft com florestas, matas e desertos brasileiros. Na minha opinião, precisamos fazer com que o governo pense em oferecer mais trabalho nessa área para conseguir realizar o sonho de vários jovens como eu que querem fazer isto no futuro.

Então eu acho que o Brasil pode melhorar, mudar e começar um novo mercado e tudo que nós precisamos é de um presidente com projeto e que saiba o que o Brasil precisa