Antes de Kátia Abreu, Ciro já tinha programa de governo sustentável


Algumas pessoas têm reclamado da nomeação de Kátia Abreu (PDT) na chapa de Ciro Gomes, pela ligação da senadora com o agronegócio.

(Parênteses: Kátia foi ministra da agricultura de Dilma. Além disso, também foi contra o impeachment e defendeu a ex-presidenta com unhas e dentes – sobre isso, vale a pena assistir a alguns vídeos no YouTube. Katia Abreu também foi contra o Teto de Gastos, contra a reforma trabalhista, e a favor de um maior controle sobre os agrotóxicos).

Muita gente, então, tem se perguntado: eventual governo de Ciro vai ser um governo voltado para atender os interesses exclusivos do agronegócio?

A resposta é negativa.

Ciro foi o primeiro candidato à Presidência a oficializar a candidatura, em 20/07/2018. Na oportunidade, Ciro apresentou seu programa de governo, intitulado 12 Passos Para Mudar o Brasil.

Ou seja, Ciro apresentou seu programa de governo muito antes de convidar Kátia para compor sua chapa, após frustradas as tentativas de aliança com o PSB e PCdoB. Antes de convidar Kátia, o programa de governo de Ciro (que já havia sido divulgado) destacava tópico próprio e se comprometia com a proteção do Meio Ambiente, especialmente no contexto da agricultura.

Em seu programa, Ciro destaca que a agricultura deve ocorrer de forma sustentável, preservando o meio ambiente.

Ciro defende que deve haver um ordenamento do uso e ocupação das terras no Brasil. O setor produtivo deve buscar ocupar áreas que sejam úteis à produção mas que não afetem locais destinados à proteção ambiental. Assim, serão definidas e priorizadas ações que desenvolvam o manejo e a preservação da biodiversidade.

O programa de Ciro defende ainda que deverão ser estimuladas fortemente inovações que tornem as técnicas e processos de produção mais sustentáveis

Ainda em seu programa, Ciro defende a redução no uso de defensivos agrícolas tóxicos, devendo ser incentivado o uso de sistemas alternativos de controle da agricultura, seguindo uma tendência mundial.

Além disso, Ciro prevê ainda a implementação de ações para atingir as metas climáticas de redução da emissão dos gases estufa até 2020.

No tópico referente à política externa, o programa de Ciro avança e prevê também que deverão ser ampliadas as negociações internacionais relacionadas às mudanças climáticas e ao desenvolvimento sustentável.

Portanto, os eleitores têm o compromisso de Ciro pela conciliação de desenvolvimento e preservação ambiental. E os outros candidatos, o que dizem a esse respeito? Veja na íntegra o ponto sobre Desenvolvimento e Meio Ambiente no programa de governo de Ciro Gomes:

Quando falamos em desenvolvimento econômico, reindustrialização, agricultura e infraestrutura, não podemos nos esquecer que esse processo deve ocorrer de forma sustentável, preservando o meio ambiente. A maior parte dos conflitos observados na Política de Meio Ambiente é fruto de uma oposição artificial entre dois conceitos originalmente interligados, a ecologia e a economia.

Quando nos debruçamos sobre informações referentes ao uso e ocupação de terras no Brasil, percebemos que não há falta de espaço, mas sim de ordenamento no seu uso e ocupação. Existem áreas úteis de sobra para sistemas produtivos ao passo que estes setores ocupam, em áreas já modificadas pela ação humana, mais de metade das áreas vocacionadas para preservação. De outro lado, as políticas conservacionistas priorizaram a instituição de unidades protegidas como salvaguarda de nossa biodiversidade e pouco avançaram em políticas de harmonização da preservação com a produção. É necessário solucionar essa apenas aparente contradição. O país tem elevada biodiversidade e necessita definir e priorizar ações que desenvolvam o seu manejo e preservação, de modo a melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Em relação aos agrotóxicos, por exemplo, os esforços do governo têm que ser dirigidos para o desenvolvimento, no país, de defensivos agrícolas específicos para as nossas culturas e problemas, de menor conteúdo tóxico para pessoas e o meio ambiente, e deve-se incentivar o uso de sistemas de controle alternativos na agricultura, prática essa que se constitui em uma tendência mundial.

Devem ser estimuladas fortemente as inovações, em qualquer campo do conhecimento e da produção, que sejam sustentáveis e agreguem mais valor aos bens e serviços, mesmo porque as barreiras ao comércio internacional serão cada vez mais associadas à prática de técnicas e processos de produção sustentáveis.

A realização de grandes obras deve ser acompanhada de um planejamento de arranjos produtivos locais em seu entorno. Não podemos nos esquecer da necessidade de ampliar fortemente o acesso da população aos serviços de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto e resíduos sólidos, e também de operacionalizar ações para implementar as metas climáticas de redução da emissão dos gases estufa até 2020.

Quer conhecer as propostas de Ciro Gomes para outras áreas? Então acesse a íntegra do plano de governo.

Quer saber por que consideramos Ciro Gomes o mais preparado para governar? Elaboramos uma lista com 65 motivos para votar no candidato.

+ Não há comentários

Adicione o seu