Ciro não será bode expiatório do PT!


Editorial página Cirão da Massa

Ao contrário do que se viu no horário eleitoral do PT, o perigo autoritário não começou no dia 8 de outubro. Ele começou há mais de 2 anos e todos sabiam que o risco era real. Mesmo ciente da rejeição de parte expressiva da sociedade ao PT, Lula escolheu um poste como alternativa para enfrentar o protofascismo odiento. Como se não bastasse, e não é segredo pra ninguém, fez o possível e o impossível para sabotar a candidatura do Ciro, que era quem melhor apresentava condições de vencer a batalha. O resultado, previsível, cantado aos quatro ventos, era este que aconteceu.

Diferente do candidato deles, Ciro tem horas de falas contra o golpe e contra o atual presidente eleito e não chegou nessa luta há dois meses. Foram 3 ANOS! Apoiado por uma militância aguerrida e obstinada que lutou junto e acreditou que era possível um Brasil democrático, livre do ódio e com um projeto de desenvolvimento.

Por isso, não aceitaremos a fraude da narrativa petista, que, prevendo a derrota desde que o antipetismo quase levou o fascismo ao poder no primeiro turno, vem agora atribuir ao Ciro a responsabilidade pela derrota derradeira no segundo. Agora, nos escombros, o PT vai distribuir culpas para todos lados para, como de costume, não assumir seus erros e tentar capitanear a liderança de uma oposição a qual não tem autoridade moral para fazê-lo, e que nunca se dispôs de fato a lutar, contra o mal que vamos enfrentar a partir de 1º de janeiro.

DESSA VEZ NÃO VÃO NOS USAR! Enfrentaremos o que tiver que ser enfrentado com a firmeza de quem lutou o bom combate e continuaremos construindo um projeto de verdade para o país!

 

Observação:

A realidade é a seguinte, foram mais de 10 milhões de votos  de diferença entre os dois candidatos e mais 42 milhões de brancos/nulos e abstenções. Ou seja, um universo de 52 milhões de eleitores que é responsabilidade apenas dos concorrentes:

Resultado final da apuração segundo turno

+ Não há comentários

Adicione o seu