A resposta a Boff, e por que Ciro meteu o pistola com o PT


Ciro está empenhado em dizer a verdade que infelizmente os petistas não querem admitir. Faz isso pelo bem da democracia, pela sobrevivência e pela viabilidade de um projeto de centro-esquerda forte e consciente de si.

O hegemonismo do PT produziu muitas chagas, que os petistas fanáticos não conseguem enxergar, detre elas o fracasso nas eleições de 2018. Uma derrota que se anunciava há muito tempo. E a esquerda estará fadada ao fracasso, caso continue insistindo no hegemonismo petista.

A decisão da Executiva do PT definiu ontem que a prioridade do partido é tirar Lula da cadeia. Isso dá o tom do mundo fantasioso em que o PT vive. Alimentar esse hegemonismo cego, fanático e acrítico vai empoderar Bolsonaro e a direita, enfraquecendo qualquer possibilidade de vitória do campo progressista em 2022.

Na entrevista desta quarta-feira à Folha de S. Paulo, Ciro Gomes cobrou uma autocrítica das lideranças petistas. Dentre as lideranças a quem dirigiu críticas, citou, por exemplo, Gleisi Hoffmann, Leonardo Boff e Frei Betto.

“Vou continuar calado, mas você acha que votei em quem com a minha história? Eles podem inventar o que quiserem. Pega um bosta como esse Leonardo Boff [que criticou Ciro por não declarar voto a Haddad]. Estou com texto dele aqui. Aí porque não atendo o apelo dele, vai pelo lado inverso. Qual a opinião do Boff sobre o mensalão e petrolão? Ou ele achava que o Lula também não sabia da roubalheira da Petrobras? O Lula sabia porque eu disse a ele que, na Transpetro, Sérgio Machado estava roubando para Renan Calheiros. O Lula se corrompeu por isso, porque hoje está cercado de bajulador, com todo tipo de condescendências.”

A Folha de S. Paulo perguntou quem são os bajuladores. Ele respondeu:

“É tudo. Gleisi Hoffmann, Leonardo Boff, Frei Betto. Só a turma dele. Cadê os críticos? Quem disse a ele que não pode fazer o que ele fez? Que não pode fraudar a opinião pública do país, mentindo que era candidato?”

Leonardo Boff rapidamente subiu aos trending topics do Twitter. Isso porque os petistas estão em polvorosa porque Ciro chamou Boff de “bosta” na entrevista.

O que os petistas querem? Os petistas querem na verdade é expurgar Ciro Gomes do campo progressista, fazendo-o parecer que é uma espécie de oportunista e egocêntrico, ou até mesmo direitista.

Pura balela! Ciro Gomes sempre foi um visceral democrata, e agora quer construir uma oposição realista, pragmática, e consciente, no campo da centro-esquerda.

Ontem mesmo, PDT, PCdoB e PSB se reuniram para conversar sobre a construção de uma frente democrática sem a participação do PT. O PCdoB, de Manuela D’Ávila, ofuscada durante a campanha petista, não conseguiu atingir a cláusula de barreira e tem seu futuro ameaçado.

O PT tem medo de perder seu hegemonismo, e agora trabalha com todas as forças para desconstruir Ciro Gomes. Só que uma oposição liderada pelo PT, e por sua cúpula cega, certamente levará a oposição para o fracasso.

Não vou aqui divagar sobre a irresponsabilidade do PT nas eleições de 2018, por ter insistido na candidatura de Lula, encarcerado e inelegível; por ter colocado um poste aos 45 minutos do 2º tempo, ainda durante a campanha; por Lula ter coordenado a campanha de dentro da cadeia, achando que isso poderia fazê-lo ganhar as eleições; pelo PT ter sabotado a própria campanha de Ciro, ceifando candidaturas progressistas em Pernambuco e Minas; por Lula ter ignorado os apelos de Wagner, Haddad, Flávio Dino, para que apoiassem uma chapa encabeçada por Ciro Gomes.

Existem muitas coisas a serem ditas. Por ora, vale dizer: o PT infelizmente não entendeu nada.

+ Não há comentários

Adicione o seu